Piauí tem a maior taxa de subutilização da força de trabalho, aponta pesquisa

Dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, realizada pelo IBGE
Por Redação

No segundo trimestre de 2022, a taxa composta de subutilização da força de trabalho (percentual de pessoas desocupadas, subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial em relação à força de trabalho ampliada) foi de 21,2% em todo o país. O Piauí com (42,3%) teve a maior taxa, seguido por Sergipe (37,4%) e Bahia (34,9%). As menores taxas de subutilização ficaram com Santa Catarina (7,0%), Mato Grosso (10,1%) e Rondônia (11,2%).

Já com relação a taxa de empregados com carteira assinada no setor privado, o Piauí possui o menor percentual com (46,6%), outros estados com menor percentual são: Maranhão com (47,8%) e Pará (51,0%).

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD-Contínua, realizada no no segundo trimestre de 2022 e divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE nesta sexta-feira 12 de agosto.