Serviços de saúde mental realizam mais de 36 mil atendimentos individuais em THE

Os dados são da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que mantém sete CAPS na capital
Por Redação

No primeiro semestre de 2023, os serviços na área de saúde mental do município realizaram 36.699 atendimentos individuais, 18.923 atendimentos familiares e 11.494 atendimentos coletivos. Os dados são da Fundação Municipal de Saúde (FMS), que mantém sete Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e um serviço para pessoas com ideação suicida – o ambulatório Provida – em Teresina.

Neste período, o CAPS com maior número de acolhimentos é o da zona Leste, que realizou 7907 atendimentos individuais e 4939 familiares. Já a maior parte dos atendimentos em grupo – um total de 3376 - foi realizado pelo CAPS AD, específico para pessoas com problemas com álcool e drogas. O CAPS II Sul lidera o número de atendimentos domiciliares: 221. Já o CAPS III (que se diferencia por oferecer atenção contínua, funcionando durante 24 horas diariamente) foi o que registrou o maior número de atendimentos de crise, um total de 8856.

O CAPS pode ser procurado por homens e mulheres que apresentam sofrimento psíquico, que impossibilite de viver e realizar seus projetos de vida. Para serem atendidos, os pacientes devem procurar diretamente o serviço ou ser encaminhado pelo Programa de Saúde da Família (PSF) ou por qualquer serviço de saúde. A pessoa pode vir sozinha ou acompanhada devendo, preferencialmente, procurar o CAPS que atende na região onde mora.

O horário de funcionamento do CAPS é de 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. No CAPS, o usuário encontra psiquiatra, psicólogo, enfermeira, terapeuta ocupacional, assistente social e uma equipe de apoio, que oferece atendimentos individuais, em grupo, atividades comunitárias, oficinas terapêutica e atendimento para a família (visita domiciliar, grupo de familiares).

O ambulatório Provida atende pessoas com ideação suicida que buscam atendimento de forma espontânea com psiquiatra e psicólogo como forma de intervir emergencialmente, a curto prazo, a ideação suicida. O serviço funciona na Rua Álvaro Mendes, 1557, Centro e funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 14h às 18h.

A modalidade de tratamento adotada pelo Provida é o de psicoterapia de crise, que consiste numa intervenção emergencial de curto prazo, com duração média de seis a oito semanas, com objetivo de reduzir a perturbação mental e, consequentemente, o risco de suicídio, requerendo um atendimento especializado.

Saiba mais sobre: